Rapidinhas de quarta-feira. PM e BM perguntam: “Qual o perfil dos nossos pré-candidatos?”.

RAPIDINHAS DE QUARTA-FEIRA

Perfil

1.Segundo noticiado no facebook o  ex PM e presidente da extinta ASPRA-DF, JOÃO DE DEUS desistiu de sua candidatura à CLDF. Os motivos, claro , é não perder mais uma galinha de ovos de ouro, a prefeitura de Água Fria-GO, a Aspra já se foi, então, não é bom trocar o certo pelo duvidoso.

2. O ainda pré-candidato ao governo do DF, José Roberto Arruda, continua seu périplo em reuniões abertas pelo DF. Diversos policiais e bombeiros inclusive fazem questão de postarem suas fotos ao lado do careca nas redes sociais. Isso seria o quê: afinidade, oportunismo ou, simplesmente, imaturidade política?

3...

Leia mais

Economia.HERANÇA MALDITA. Por Ricardo Amorim.

A inflação não está apenas elevada, está grávida

 

Revista IstoÉ

04/2014

Por Ricardo Amorim

 

Todo fim de ano, publico um artigo sobre as perspectivas econômicas para o ano seguinte. Nos últimos quatro anos, previ que o crescimento econômico decepcionaria. Infelizmente, nos três anos que já passaram, estas previsões se concretizaram.
 

Em 2014, não é preciso nem esperar o final do ano. Terminado o primeiro trimestre, já há elementos suficientes para afirmar que haverá mais decepção em 2015.
 
Dois fatores que permitiram que o Brasil avançasse 2,5 vezes mais rápido entre 2004 e 2010 do que antes se esgotaram: incorporação de mão de obra e maior utilização da infraestrutura já existente. Desde 2003,
quase 20 milhões de brasileiros sem emprego passaram a trabalhar, ...

Leia mais

Por que se mata tanto no Brasil?

E a segurança pública é caótica no Brasil, para dizer o mínimo


A dois meses de sediar a Copa do Mundo, um dos eventos internacionais que mais implicam cuidados com a segurança, o Brasil está exposto ao planeta como território minado. Se a América do Sul desponta entre as regiões mais violentas da Terra, quando comparado a vizinhos de subcontintente, este país ainda consegue ser destaque nesse cenário de horror, atrás apenas da Venezuela e da Colômbia. E o pior é que, mais do que registrar quadro tão trágico, relatório das Nações Unidas divulgado na quinta-feira passada revela retrocesso.

Depois de dois anos de queda, tanto o número de homicídios quanto a taxa de assassinatos por 100 mil habitantes estão em franca ascensão no Brasil...

Leia mais

AGREGAÇÕES CAUSAM POLÊMICAS NO CORPO DE BOMBEIROS DO DF.

Qual a fórmula matemática utilizada pelo comando, para tentar aumentar em mais de 300% o número de vagas para coronéis? 

 

Com a aproximação da data de promoções de oficiais do CBMDF ( 21 de abril de 2014 ), está aberta a corrida para as agregações imorais. Nos termos da legislação, a agregação é a situação na qual o Bombeiro Militar da ativa deixa de ocupar vaga na escala hierárquica do seu quadro, nela permanecendo sem número, não podendo ser utilizada, no entanto, como instrumento destinado a viabilizar o incremento artificial de vagas para promoções. O Comando-Geral do CBMDF está agregando oficiais em órgãos do GDF sem nenhum critério e com o único objetivo: criação artificial de vagas para promoções. De acordo com o boletim geral da corporação, surgiram quatro vagas para c...

Leia mais

LUTO! MAIS UM IRMÃO DE FARDA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA.

Tavares

Nosso irmão de farda, TAVARES, foi vítima da violência que atinge nossas famílias. Foi atingido por 4 disparos de sua própria arma em uma discussão doméstica. A violência saiu das ruas e, agora, está também onde deveriamos nos sentir seguros, nossos lares. Vivemos uma sociedade de valores precários, distorcidos e onde o respeito , a hierárquia familiar, a moral e a ética são tidas como "coisas ultrapassadas". Ou buscamos a renovação desses valores, ou continuaremos a perder entes queridos e grandes amigos para a violência. Que Deus o leve em paz meu amigo. Que Deus proteja e conforte os outros irmãos (2 são policiais) e demais familiares. 

Por Roner Gama

Leia mais

STF APROVA SÚMULA VINCULANTE QUE BENEFICIA BOMBEIROS E PM`s

Os requisitos para a aposentadoria especial dos servidores públicos, em decorrência de atividades que são “exercidas sob condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física” – que pode ser concedida a quem tiver trabalhado durante 15, 20 ou 25 anos de trabalho – passam a ser os mesmos já previstos para os empregados de empresas privadas na Lei 8.213/91. Ou seja, funcionários públicos devem ter os mesmos direitos dos celetistas, pelo menos até que o Congresso aprove lei complementar específica para os servidores públicos, prevista da Constituição, mas até hoje não aprovada.
Para terminar com uma série de mandados de injunção com referência à mora do Legislativo, e evitar que milhares de servidores públicos dependam de ações individuais para obter tratamento idêntico...
Leia mais