PEC 51, A PEC da Polícia Cidadã.

(…)

PEC 51

Confira abaixo algumas das medidas contidas na PEC, que engloba muitas reivindicações majoritárias nas polícias (lembrando que, em alguns casos, a maioria nem sempre “vence”):

 

DESVINCULAÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS: “A fim de prover segurança pública, o Estado deverá organizar polícias, órgãos de natureza civil, cuja função é garantir os direitos dos cidadãos, e que poderão recorrer ao uso comedido da força, segundo a proporcionalidade e a razoabilidade, devendo atuar ostensiva e preventivamente, investigando e realizando a persecução criminal”; 
 

  • CARREIRA ÚNICA: “Todo órgão policial deverá se organizar por carreira única”;
  • CICLO COMPLETO: “Todo órgão policial deverá se organizar em ciclo completo, responsabilizando-se cumulativamente pelas tarefas ostensi...
Leia mais

As Divagações da Política do DF .Por Odir Ribeiro. “Milicos pré-candidatos”.

Oh vida!
 
Ser candidato em partido nanico não está fácil para ninguém. Nessas últimas semanas militares procuram as legendas de pouca expressão para se filiar.
 
“Os Celinas”
 
Os militares enxergam nas legendas nanicas o caminho mais curto para tentar uma cadeira na Câmara Legislativa. Todos querendo repetir o fenômeno Celina Leão.
 
Estão putos
 
O que tem irritado, os pré-candidatos dos nanicos é a filiação de policiais militares e bombeiros na última hora, ou seja, as legendas estão iguais a kinder ovo que quando abre é uma surpresa.
 
Estão espertos
 
Os Policiais Militares e Bombeiros estão mais politizados que nunca. As eleições irão mostrar bem essa tendência.
 
Dividindo
 
Uma prova disso é que os Bombeiros terão 26 candidat...
Leia mais

JÁ QUE NÃO TEREMOS PRÉVIAS NA PM, AO MENOS ESPECULEMOS O VOTO ÚTIL.

JÁ QUE NÃO TEREMOS PRÉVIAS NA PM, AO MENOS ESPECULEMOS O VOTO ÚTIL.

11304424-politician-in-parliamentary-speech-speech-concept

A melhor análise é o julgamento racional das possibilidades de cada um. Fiz a minhas, façam as suas.

 

O que é o voto útil? Respondo: é fazer com que seu voto vá para um candidato alinhado com os interesses da corporação e com reais possibilidades de ser eleito.

Para isso é preciso entender o que é o jogo eleitoral ―que está longe da simplicidade que muitos imaginam. Segundo, ter estrutura para fazer frente aos “puxadores de votos”, geralmente estes contam com uma super estrutura de financiamento de campanha...

Leia mais

Eleições 2014: Os dilemas de Rodrigo Rollemberg agora candidato ao Buriti

Nesse último final de semana ocorreu a convenção do PSB-DF, que lançou como pré-candidato Palácio do Buriti, o senador Rodrigo Rollemberg. O evento teve as ilustres presenças dos presidenciáveis Eduardo Campos e Marina Silva. O acontecimento não foi muito badalado devido a Copa do Mundo, que toma conta do noticiário.  O nome do senador Rodrigo Rollemberg vem cheio de interrogações. O senador teria a capacidade de aglutinar as forças de oposição em torno de seu projeto? O PSB teria o fôlego suficiente para enfrentar a “tropa de choque” do Palácio do Buriti? A legenda achará um vice competitivo?

Essas são algumas perguntas que até agora estão sem resposta. A verdade é que Rollemberg é o típico político que espera tudo cair em seu colo e em muitos casos conta com a sorte...

Leia mais

OPOSIÇÕES NO DF E A QUEIMAÇÃO DAS CARAVELAS.

*Por Francisco Lima Jr.

Tenho observado, com a atenção possível e, também, com bastante preocupação, que as oposições no DF, parecem ter aprendido atuar com os seus colegas oposicionistas do meu Maranhão, e explico. Certa vez, um oposicionista renomado de lá, resignado, me disse que “a nossa diferença para o Sarney, é que ele faz política e nós apenas campanha. Isso significa dizer que política se faz 24 horas por dia, todos os dias do ano, todos os anos. Já a campanha, só em ano eleitoral. Fora disso, nos separamos e vamos cada um “olhar para o umbigo”, e quando voltamos não nos entendemos. Assim, sempre perdermos para ele”.

Aqui no DF, até o momento pelo menos, o cenário é muito parecido. Querem ver?

Mesmo com ampla vantagem em praticamente todas as pesquisas e sondagens d...

Leia mais

O CANDIDATO SURFISTA.

 

 Já ouviram falar no pré-candidato “surfista”? É aquele sujeito que vai na onda do momento. Se a discussão é sobre PEC 51, ele adere (mesmo não sabendo nada sobre o assunto), se o momento é de falar de reestruturação, aí aparece o oportunista cabeça-oca, se o momento é de falar de “associação única”, opa, cá está o surfista, se for para bater em “a” ou “b”, lá vem o surfista com sua verborragia quase como um “santo”, um homem que está “alinhado com os interesses da categoria”! Eis aí o surfista,  o rei da boçalidade, sem um posicionamento que  o defina de fato, sempre vai na onda do que lhe interessa e agrada aos ouvidos incautos.

Por Roner Gama

Leia mais